Google

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Dia dos Pais


Domingo passado (12/08/07) foi o dia dos pais. Para alguns pais, dia de receber presentes dos filhos, para outros rever os filhos distantes, comemorar com a casa cheia, enfim, desfrutar de um dia agradável ao lado de entes queridos. Para mim, um dia de reflexão. Eu, que não vejo os meus filhos há quase dois anos, pois estes moram do outro lado do mundo, só me restou ficar imaginando como seria um dia dos pais.

Qual seria o papel dos pais na criação dos filhos? Será que o papel do homem pai na casa é apenas prover o sustento? Acho que não. Pra mim, acho que pai é aquele que troca fralda, da banho, veste, faz almoço (ou compra pronto), janta (também), ensina matemática, português, história, da o remédio, leva pro hospital, faz vigília no quarto, reza, brinca de boneca, de carrinho, joga bola, enfim, participa do dia-a-dia do filho. Não ajuda apenas a criar, cria junto com a mãe. E mesmo quando o pai não esta mais junto da mãe, participa do que esta acontecendo com os filhos de forma ativa, não apenas tirando a carteira do bolso e dando dinheiro a ex-companheira e mandando ela se virar. É se importando, da forma que puder do futuro das crianças. Perguntando se esta comendo, bebendo, vestindo, estudando, brincando. Saber se esta com algum problema, se esta dando algum problema, se esta feliz, alegre, saudável, doente.

O pai que age desta maneira esta criando, não apenas o filho, mas esta cuidando daquele que cuidará deste quando a idade chegar. É naquele momento que o filho(a) deixa de ser filho, pra ser o amigo, a amiga, o companheiro, a companheira.

Aos pais que lerem isto, pensem e reflitam da maneira como estão se comportando como pais. Um dia essas crianças se tornam adultos e depende de nós se serão cidadãos decentes ou não. É o que estamos dando pra eles hoje que os tornarão os seres humanos de amanhã; aos pais que não tem a compania dos filhos por força das circunstâncias (como eu), compartilho de sua dor, uma dor que não tem remédio.

Rafaela e Victor. Me perdoem se puderem. Papai ama vocês.

Saudades.

4 comentários:

Erika disse...

Um desabafo emocionante, pode ter a certeza que eles tb te amam muito. Você pode estar distante, mas seu coração está sempre com eles. Parabéns pelo seu dia, vocè é um grande pai ...

Taja disse...

O seu amor é maior que a distância e é isso que importa para eles! Parabéns pelos lindos filhos!! Beijos

ro goldammer disse...

Passei, li e achei lindo o que você escreveu. Pode ter certeza que seus filhos não te culpam por nada e sabem do amor que vc tem por eles. (Falando como filha de pais que se separaram).
boa semana.
Roberta

Anônimo disse...

Tenha sempre em mente, que o q une pessoas é um sentimento unico e incondicional (até mesmo de distância)...chamado "amor"...
Não preciso conhece-lo..para perceber...o paizão que vc é !!!